4.11.09

"Lembra-me um Sonho lindo... Quase acabado"

É um dos poemas mais sensuais que já li. Tão simples, tão puro, tão carnal e tão terreno, apesar da sua quase que pueril simplicidade.
A fome de alguém por outro alguém... A prisão e extase da emoção de um toque, um respirar profundo...
Com todo o seu mau feitio, que é bem do conhecimento público, Fausto Bordalo Dias (o cantor maldito) teve o descernimento perfeito para, num rasgo de genialidade, cravar na roda do tempo uma das mais perfeitas leituras, na minha opinião, sobre a paixão e desejo puros...
«Lembra-me um sonho lindo
quase acabado,
lembra-me um céu aberto
outro fechado
Estala-me a veia em sangue
estrangulada,
estoira num peito um grito,
à desfilada
Canta rouxinol canta
não me dês penas,
cresce girassol cresce
entre açucenas
Afoga-me o corpo todo
se te pertenço,
rasga-me o vento ardendo
em fumos de incenso
Lembra-me um sonho lindo
quase acabado,
lembra-me um céu aberto
outro fechado
Estala-me a veia em sangue
estrangulada,
estoira num peito um grito,
à desfilada
Ai como eu te quero,
ai de madrugada,
ai alma da terra,
ai linda,
assim deitada
Ai como eu te amo,
ai tão sossegada,
ai beijo-te o corpo,
ai seara,
tão desejada »
Se não corelacionam as palavras ao tema, eu dou uma ajuda: